segunda-feira, 2 de março de 2015

JARDIM URGENTE

A Psicanálise é um "abuso sexual infantil". Basta olhar pra ver que sua teoria se funda na infância com os "Três Ensaios Sobre a Sexualidade". Claro, ela nasce na Instituição Psiquiátrica onde os loucos não param de sofrer de infantilismo. Ou seja, subjugação parental carregada de medo e superstições a respeito da sexualidade (infantil) caracterizando os pais como "lugares e funções primeiras, independente dos meios" fechando o adulto numa caixa fazendo eclodir a histeria, e todas as formas de loucura. Até aí tudo bem, o problema foi generalizar isso para toda sociedade. Problema mesmo para seus cidadãos porque para os donos do poder foi a solução para controlar o advento das massas. Quando olhamos para o mundo vemos abusos por todos os lados. Quando se fecha uma cultura dentro de uma caixa a tendência é que ela exploda como forma de liberar energia, liberar MASSA. Então não foi difícil prever que a Metapsicologia iria causar as guerras mundiais e propagar o "abuso" por todo o mundo como uma "peste emocional" a contaminar todos os continentes através da informação com a atualização Lacaniana da Metapsicologia Psicanalítica cujo controle se faz através das imagens das antenas de TV. Vai vendo os noticiários pra ver como o mundo está infantil, cheio de "superbrinquedos" provocando a Inveja e a Ira pelos quatro cantos do mundo. E não seria as religiões um infantilismo? Já disse Freud a respeito delas, mas sobre a sua Santa Psicanálise ficou calado, esperto! Vemos Juiz (dono da lei) investigar operações ilegais na bolsa só para poder usar os "superbrinquedos" dos outros – Psicanálise & Direito. Não basta ter o "superbrinquedo" tem que ter o do Outro porque é sexualmente mais prazeroso. Percebemos então que todo abuso tem um cunho sexual e de repente estamos vivendo à Babilônia, onde todo mundo tira um pedaço de todo mundo pelo simples prazer sexual da violência, do abuso generalizado através da Metapsicologia Psicanalítica Inconsciente propagada pelas antenas de TV. Mas é no meio disso tudo que a mesa do jogo pode virar e a revolução começa. Já estamos vendo-a, é lenta, mas já está ai na percepção de não mais precisarmos "abusar a natureza" para adquirimos energia para abastecer as massas. Viva a revolução da VISÃO, do modo de enxergar o Observador como sendo o Observado.

Nenhum comentário: