segunda-feira, 30 de março de 2015

OS_OBJETOS_TEM_DESEJO?


Penso "os corpos poéticos ou os Duplos do Corpo" justamente o reflexo dos "objetos parciais" que constituem nosso corpo como potencia, o "corpo sem órgãos". Pra quem se percebeu "Frankenstein" será preciso dá um sentido a essa potencia monstruosa numa "linha de fuga" dessa percepção, construir um "ritornelo" apaziguador da potencia ou um "devir-inseto" pondo ordem no caos, caso queira preservar a sanidade mental. Estaria aí nessa percepção todas as causas psicopatológicas sociais? Vejam como os conceitos da "esquizoanálise" começam a fazer sentido a partir dos "objetos parciais" e seus "recortes" constituintes do "corpo sem órgãos" ou "Frankenstein" como composição natural do nosso caráter.

Nenhum comentário: