quinta-feira, 23 de junho de 2016

O ALQUIMISTA

Durante toda metade do século XX se tratou a homossexualidade com PSICANÁLISE. A "revolução de 68" dos estudantes na França demonstrava já os primeiros gritos de indignação com a Psicanálise e sua repressão sexual neurótica através da castração. Tanto é que "O Anti-Édipo" vai surgir logo em seguida denunciando a Psicanálise como máquina de repressão instalada por todos os cantos das instituições de ensino, formatando nossa educação.

Em "a função do orgasmo" Reich já não vai mais considerar a homossexualidade como uma doença, mas uma alternativa neurótica do gozo. Sou castrado por "papai" então me torno homossexual como forma de escoar a energia orgástica pelo órgão anal. Que a meu ver seria esse o fator X da Esquizofrenia - não ter um canal de escoamento da energia orgástica. Vocês lembram em “Análise do Caráter” no capítulo “XV - A cisão esquizofrênica” onde ele analisa um caso de esquizofrenia numa garota que acaba confessando sua homossexualidade? Mesmo que o caminho para a saída da “caverna” seja proibido é preciso ir lá ver com os próprios olhos aonde ele vai dar. Vejam que maravilha, levou à CURA da neurose e principalmente da esquizofrenia.

Por isso o livro se chama "O Anti-Édipo - capitalismo e esquizofrenia", Deleuze & Guattari consideram dois tipos de esquizofrenia: a que adoeceu mentalmente por não conseguir chegar do outro lado proibido do gozo alternativo e a que ultrapassou sem sequelas e vive saudável e produtivo para o capitalismo, que àquela altura já avançava para uma nova fase de liberação dos "desejos" como engrenagem produtiva do capital virtual “via satélite” e suas imagens de TV.

O fato é que essa experiência homossexual remete ao princípio da Alquimia que seria onde a pessoa encontraria sua outra metade oposta: no caso do homem uma mulher (sua anima) e no caso da mulher um homem (seu ânimus). A homossexualidade se caracteriza pelo encontro dos opostos rumo à transcendência das pulsões sexuais no ser Andrógino (ver Platão), o ser sem "couraça", sem energia recalcada, princípio dos curandeiros e magos desse mundo.


Mas o que assistimos como “revolução sexual” não passou de um programa criado pelo “Big Brother” dono do capital virtual. Liberou os “desejos”, mas não antes de vinculá-los a produção do capital, ou seja, o capitalismo não estava mais preocupado com a “reprodução” no sentido de criar “as massas” uma vez que já haviam feito isso com muita “educação psicanalítica” era chegada à hora das “massas” consumirem seus “desejos” independentes dos gêneros. Pior, começou a produzir gêneros como se fabricam shampoos ao ponto de termos uma classificação para eles – LGBT. Que agora é LGBTQ e a lista só tá aumentando.


Vocês percebem qual é o jogo da vida? Encontrem os seus caminhos, suas saídas, não importa o que pensem a seu respeito. O empirismo é a sua arma, experimentem mais na vida e construam seus legados. Isso é o que chamam de “ética” ou “cuidado de si” na Grécia antiga.

Nenhum comentário: