quinta-feira, 26 de janeiro de 2017

APOCALIPSE_DE_SÃO_JOÃO

Estamos no meio do caminho entre o reino dos Homens e o dos Anjos como evolução da consciência criativa de Deus. Começamos com o reino Mineral (1), depois o Vegetal (2), o Animal (3), o Hominal (4), até finalmente chegarmos ao reino Angelical (5) como nossa quinta consciência evolutiva. Daí o porque de termos 5 movimentos para abrir a passagem dimensional. Os Anjos se comunicam através de símbolos e seus movimentos contidos neles como linguagem que envolve todo o mistério em torno da Cabala. É preciso ser inciado nos seus mistérios para conseguir se comunicar com Deus sendo as "Experiências de Quase Morte" (EQM) uma forma de iniciação sem envolver religiões iniciáticas. Esse é o mistério da nossa existência: assim na Terra como no Céu! Por isso as religiões são tão poderosas uma vez que o mundo é mágico. O Apocalipse de São João nos conta o fim do reinado dos Homens sobre a Terra e o início do reinado dos Anjos como transição de consciência, é uma catástrofe psíquica e não física, mas que pode acabar se refletindo no mundo físico uma vez que os Homens não vão entregar de bandeja o seu reinado para os Anjos. Por mais que ansiemos uma experiência espiritual ninguém quer "morrer" como homem e renascer como anjo tendo a "morte" como implicação direta dessa experiência. É nesse contexto que se formou o reino dos Homens: o medo da morte! Estão percebendo como é complexo o assunto? Venho desenvolvendo uma linha de pesquisa nesse sentido desde que me formei em Psicologia e recentemente descobri o "movimento" como algo que muda o campo morfológico da matéria abrindo "bifurcações" na realidade que mudam e direcionam nosso destino. É bem parecido com o filme "Dr. Estranho" e as "dimensões espelhadas" abertas a partir de "movimentos". Foi quando cheguei nas "artes marciais" e seus "movimentos" unindo "Meditação", "Kung Fu" e "Tai Chi" relacionado-os a pratica do surf me apropriando do conceito "Zen_Surfismo" cantado por Lulu Santos que com certeza é um iniciado em Cabala.

Nenhum comentário: