segunda-feira, 27 de fevereiro de 2017

NOSSA CARNE É DE CARNAVAL

No dia 25 de dezembro celebramos o nosso nascimento através do bebê cósmico chamado Jesus Cristo cuja representação simbólica é o Sol. Após o nascimento é hora de sentir o amor no encontro com a natureza obscura da nossa morada no planeta Terra através do Carnaval. No Carnaval celebramos a alegria do amor carnal como forma de reconhecimento do nosso novo corpo terrestre. Esse encontro carnavalesco do Sol com a Lua tem como objetivo a morte na transcendência da nossa natureza terrestre. Daí o medo de se entregar de corpo e alma ao amor por temermos a morte. Mas a morte é necessária para a transcendência do corpo. Após a morte da nossa carne durante o Carnaval, ficamos submersos no líquido hermético (mercúrio) por 40 dias a espera da ressurreição. Período esse denominado Quaresma que antecede a Páscoa. Com a Páscoa renascemos em um novo corpo agora Andrógino, representado pelo Ovo onde o Coelho fertiliza o mundo com harmonia e paz através do Homem primordial representado por Adão. As confusões dualistas Sol/Lua, Homem/Natureza, que colocam o mundo em guerra, é finalizada e o paraíso na terra estabelecido. Esse é o caminho correto que devemos seguir. Não devemos temer o amor com sua implicação mortífera da carne. Temos que transcender as ilusões do amor-carne-natureza encontrando o paraíso na Terra. É como atravessar o espelho. Infelizes daqueles que temem a morte por que não vivem o amor. Tornam-se prisioneiros da carne sucumbindo à sedução da Natureza, propagando um mundo de miséria e desamor onde o Poder contra essa Natureza, que é feminina, impera. Impedimento de atravessar a Natureza (o espelho feminino) por temer a morte. A morte é nada mais nada menos que uma ilusão da Natureza como forma de aprisionar o Homem às suas fatalidades e caprichos alimentando-se dos seus medos. Nesse sentido o Diabo é uma mulher que se alimenta do medo da morte no Homem. Vencer a Natureza é vencer o medo da morte. É vencer o medo do feminino no Homem, encontrando a verdadeira Natureza Cósmica Holográfica do outro lado do espelho. As Mulheres são de natureza obscura e os Homens são de natureza luminosa. Ambos caíram na escuridão feminina da Natureza. As Mulheres precisam do Homem para iluminá-las como forma de livrarem-se da sua obscuridade natural, encontrando a morte transcendente e ilusória na luz dos Homens. Por sua vez os Homens não devem temer o escuro feminino e sua morte ilusória como forma de transcender sua natureza obscura (o poder) e encontrar a felicidade eterna do outro lado do espelho onde feminino e masculino harmoniza-se rumo a uma nova morada na Terra e no Cosmo.

Nenhum comentário: