quinta-feira, 16 de março de 2017

A FORÇA DA RAZÃO

...à medida que cresce o poder da razão, cresce também o gosto pelo mal? Então não é razão! Razão é luz e isso afasta qualquer fantasma, qualquer maldade, uma que vez que o mal só existe porque o criamos nas sombras do inconsciente. Existe uma grande diferença entre "ciência" e "ciência positivista". As questões da matéria e do espírito são do campo da Ciência, enquanto que a "ciência positivista" preocupa-se apenas com o campo da matéria, legado a Igreja o campo do espírito. Mais uma vez separação onde não existe. Quem sabe definir as fronteiras da matéria e do espírito na psicanálise? Mistos mal analisados como diz Deleuze. Foi aí que a "ciência positivista” passou a ser desacreditada. Mas continuamos a acreditar nela por falta de opção e achamos que ela realmente não resolve problemas e sim os cria. A problemática psicanalítica se coloca mais uma vez, no sentido das suas fronteiras. Quem cria guerras, inventando falsos problemas é a “ciência positivista”. A própria “bomba atômica” mostrou-se como um falso sol, servindo apenas para o poder propagar sua força através do terror. De nada serviu para o progresso da humanidade em termos de soluções para seus problemas. A tarefa do poder é inverter os códigos significantes da linguagem simbólica, transformando o bem em mal. Nosso amigo Nietzsche já nos deu essa lição em “Genealogia da Moral”. A maldade toma uma proporção natural da condição humana que nos encurrala no canto da caverna. Questiono a existência do inconsciente platônico cavernoso. Melhor, existe vida fora do inconsciente. Então, encontrem as verdades!

Nenhum comentário: