quarta-feira, 15 de março de 2017

TECNOLOGIAS FABRICAM DOENÇAS

A hiperatividade, doença que atinge a maioria das crianças hoje, está diretamente relacionada com o aparelho de radiodifusão chamado Televisão. Na biografia dessas crianças a TV está lá como constituição psicobiológica. O comportamento hiperativo se caracteriza como continuidade da transmissão radiofônica depois que o aparelho é desligado. Essas crianças sofrem de um continue radiofônico de transmissão televisiva informacional. Não adianta praticar esportes como forma de desligamento dessa transmissão, porque elas continuam hiperativa mesmo depois de gastarem muita energia no esporte. Precisamos rever nossos valores e percebermos a TV como um aparelho transmissor de doenças e psicopatologias graves. O mundo é controlado e fabricado pela TV e por isso a “ciência positivista” nunca irá comprometê-la a esse nível. Então, salve-se quem poder. Livrem seus filhos dos artifícios psicopatológicos da radiação televisiva mostrando para eles que existe vida sem transmissão radiofônica informacional. A dificuldade afetiva dos pais é substituída pela afetividade televisiva de radiodifusão, propagando a alienação doentia que destrói nossas crianças e compromete o futuro social.

Nenhum comentário: